domingo, 12 de outubro de 2008

PARABÉNS FERNANDO MEIRELLES...


Domingo, dia 12 de outubro (Dia das Crianças). Primeiramente parabéns à todas as crianças desse mundão maravilhoso! Mas esse dia pra mim é dia de ver minha namorada e sair. Resolvemos pegar um cinema básico e como adoro cinema, nada melhor que assistir um ótimo filme e sendo do Fernando Meirelles, é melhor ainda!

Depois dois maravilhosos filmes como "Cidade de Deus" e "O Jardineiro Fiel", o grandioso cineasta Fernando Meirelles nos presenteia com mais um ótimo filme. O filme da vez é "ENSAIO SOBRE A CEGUEIRA".

Para quem quiser entrar no site oficial do filme aqui está:


ENSAIO SOBRE A CEGUEIRA conta com a participação de Julianne Moore, Alice Braga, Mark Ruffalo, Danny Glover e Gael Garcia Bernal (Esse é um grande ator na minha opinião).

O filme é baseado na obra de José Saramago, que nos faz enxergar e muito mais do que isso, nos faz temer a própria humanidade frente a uma situação de caos. A partir de uma súbita e inexplicável epidemia de cegueira, nos deparamos com a desorganização e a superação dos valores mais básicos da sociedade e vivenciamos a transformação dos personagens em animais egoístas na sua luta pela sobrevivência.

Entre tantos cegos presos em um manicômio por ordem governamental, existe uma mulher que ainda consegue enxergar. Essa mulher é a esposa de um médico que também ficou cego durante o filme e é a única que pode ver dentro do manicômio. Da mesma forma, o velho da venda preta (apesar de antes da cegueira enxergar apenas com um dos olhos) relata o que acontece do lado de fora do manicômio, através das notícias do rádio e do que via quando ainda estava do lado de fora. Enquanto as coisas dentro do manicômio pioram cada vez mais, muitas regras são quebradas, pois ninguém mais vê quem está agindo errado e os mais fortes abusam do poder enquanto o instinto de sobrevivência vai tomando conta das pessoas.

O foco do filme não é desvendar a causa da doença ou sua cura, mas mostrar o desmoronar completo da sociedade que perde tudo aquilo que considera civilizado. Ao mesmo tempo em que vemos o colapso da civilização, um grupo de internos tenta reencontrar a humanidade perdida. O brilho branco da cegueira ilumina as percepções das personagens principais, e a história torna-se não só um registro da sobrevivência física das multidões cegas, mas também, dos seus mundos emocionais e da dignidade que tentam manter.

O filme é um tremendo tapa na cara da sociedade! Ele nos faz enxergar aquilo que a sociedade não quer ver, que é a falta de amor ao próximo. Mais do que olhar, importa reparar no outro. Só dessa forma o homem se humaniza novamente. Mas a pergunta fica no ar... É assim que os homens verdadeiramente são? É preciso cegarem-se todos para que enxerguemos a essência de cada um? É somente no caos que a humanidade abraça o seu semelhante?

A única mulher do filme que enxergava é o melhor exemplo da pessoa de bom coração que ainda existe nesta mesma sociedade cega e egoísta que não consegue olhar para os lados para ajudar os outros que precisam de uma mão amiga.

Mas uma vez eu bato palmas para Fernando Meirelles por mais um grande filme e também bato palmas para a obra de José Saramago.

Obrigado!

PS.: "Quem não viu o filme ainda... Vão! Bando de cegos! (risos)"

Escrito e assistido por Fran... "O Samurai".

3 comentários:

diogo disse...

Tudo que busque despertar o homem p/ sua cegueira moral é válido. Precisamos perceber que sem extinguir o orgulho e o egoismo não há como a sociedade mudar, pois são essas as fontes de tudo o de pior que alguém possa praticar! Saint-Exupery disse certa vez que para "uma pessoa compreender ela deve se transformar"... e o q mais estamos precisando são de "chacoalhadas" que nos permitam uma transformação. Ótima postagem Ney, abraço!!

Andreia disse...

Realmente um filme muito bom..filmes, livros ou qualquer material que nos despertem o sentimento de reflexao são validos.
Acredito que o verdadeiro cego ou a verdadeira cegueira são aqueles que nao cnseguem enxergar a um palmo diante do nariz..
São aquelas pessoas que não conseguem se compadecer da dor alheia, do sofrimento alheio , que nao conseguem observar a natureza e nela nao vejao a mão de Deus.
Enfim Como diz uma comunidade que faço parte :
"A deficiencia esta no coraçao"
Pois á muitos por assim dizerem "deficientes Físicos" que são muito mais humanos e perfeitos dos que os proprios "perfeitos Físicamentes".
So podemos lamentar que ultimamente estejamos em um mundo de grande Cegueira..
Mais enfim ..nao gosto de julgar..
Cada um é totalmente responsavel por aquilo que cativa.
Que cada um faça sua parte e que um dia possamos extinguir essa cegueira universal..

bjs querido otima postagem..
Otimo filme

Vivian disse...

...você me instigou a ver este filme, porque o tema me fascina, quando sabemos que todos somos
'protagonistas' reais desta história.

cegos sim...
somos todos cegos
por conveniência,
aplicando aquela máxima:

o que não vemos não dói.

adorei passar por aqui...

bjs, samurai...rss