segunda-feira, 9 de junho de 2008

BEIJO VERDADEIRO...

Qual a importância do beijo?
Existe diferença no modo de beijar alguém?
Existe beijo falso e verdadeiro?
Quantidade é qualidade? Pois bem...

O “beijo verdadeiro” é aquele que vem recheado de emoções, é aquele que faz o mundo desaparecer por um instante, é aquele que faz com que você possa sentir o que a outra pessoa sente naquele momento. Os problemas desaparecem, as tristezas desaparecem, todas as dores desaparecem. Enfim o mundo desaparece ao seu redor. Nada te incomoda neste momento. Tudo é mágico... Tudo é perfeito!

O “beijo verdadeiro” é aquele que começa com um olhar intenso, um olhar que não possui desvios, ele é fixo e penetrante. Levando as carícias faciais mútuas, o leve tocar do rosto. O coração palpita acelerado, a respiração ofegante, aquele frio na barriga, as pernas trêmulas, a temperatura corporal aumenta. Enfim toda essa química envolvida.

O “beijo verdadeiro” é aquele que vem carregado com uma coisa chamada “paixão”! Essa paixão é que deixa o beijo especial... Um beijo sem paixão é algo sem gosto, sem sentimento, sem vida. É algo tão sem graça que eu tenho certeza que todos nós já passamos por esses momentos, em que beijamos alguém, e não sentimos nada... Não ouve paixão!

O que é a paixão? Paixão é um sentimento ou emoção levado a um alto grau de intensidade, sobrepondo-se a lucidez e à razão.

Além da paixão, o "beijo verdadeiro" te contamina com outros demais sentimentos, como a proteção, a segurança, o respeito, o amor... Pena que este “beijo verdadeiro” é difícil de encontrar, enquanto os demais são fáceis... Os chamados “beijos falsos e quantitativos”. Nos tempos de hoje há muito isso. O importante é a quantidade e não a qualidade. Sair para a balada e beijar de montão... Beijar tudo e todos... O importante é beijar muuuito!

Isso é típico da juventude desvairada de hoje. Regados de muito álcool na cabeça e de alguns “docinhos” (drogas para os leigos), beijam excessivamente e na maioria das vezes nem se dão ao luxo de perguntar o nome da pessoa, porque o importante é trocar saliva e contar as loucuras no dia seguinte aos amigos e amigas. Alguns vão mais além, fazem o serviço completo e com isso a merda está feita. Crianças gerando crianças e quem paga o pato é a mãe porque irá cuidar de mais um "filho-neto"... Lembrando que se tiver sorte, a menina lembrará quem é o pai da criança.

Na minha época de moleque, lembro-me dos chamados “bailinhos de garagem”, festas de escola e coisa e tal. Beijávamos muito também, mas ainda existia naquela época um pouco de paixão, porque beijávamos as meninas que gostávamos na época. Não era igual hoje. Era algo mais ingênuo... Mais romântico. Pelo menos conhecíamos bastante a pessoa antes de beijá-la (risos).

Hoje eu gosto de buscar “beijos verdadeiros”, porque valem mais a pena e deixam registrados momentos agradáveis e inesquecíveis, que lembramos com alegria.

Que todos tenham um “Feliz dia dos Namorados” e muitos “Beijos Verdadeiros”!

Escrito por Franciney A.L.

4 comentários:

Kika Domingues disse...

Beijo nem se explica. Né?
Apesar de ter sido tão banalizado.
Adorei seu blog, gostoso de ler! Passa no meu, pra me dar um oi depois :D
Beijos!

Kika Domingues disse...

Oi Franciney!
Nossa, você disse tudo... Estou naquelas semanas em que várias coisas dão errado... Isso frustra um pouco. (rsrs) O que você disse me ajudou muito; Refleti bem...
Obrigada pelas palavras!
Espero que volte sempre aqui! Eu posso linká-lo aos meus favoritos?
Abraços!

Manoel disse...

Não sabia que você tinha um lado poeta tão em alta. Realmente a nossa época era muito bacana, mas cada tempo com seu modo e costume infelizmente.
A paixão nem sempre faz bem. Ficar apaixonado, deixa a pessoa fora da realidade e com isso, ela não produz, não pensa e não realiza.

Mas de vez em quando é bom ficar sem pensar não é mesmo?

Abraços!

Kika Domingues disse...

Realmente, se houvesse solidariedade, se todos se ajudassem, o mundo não estaria da forma que se encontra... Uma pena..

Claro que pode me adicionar aos seus favoritos, será uma honra! Você já está linkado aos meus.
Boa noite, grande abraço!