sábado, 10 de janeiro de 2009

CADÊ A PAIXÃO DESSE MUNDO?

Outro dia fui até um Shopping aqui da minha cidade (Shopping Metrópole) para esperar um amigo meu que iria comprar um presente para o pai dele. Enquanto esperava-o (geralmente ele sempre se atrasa), andei um pouco pelo shopping, entrei na livraria Siciliano (olha a propaganda!), pesquisei alguns livros interessantes. Olhei uma loja de informática (babando em alguns notebooks). Passei como de costume na loja de CD's de música (ficar antenado com as novidades). Olhei outras lojas e depois (um pouco cansado), resolvi sentar em um banco para esperar meu amigo (atrasado como sempre).

Enquanto estava sentado (neste dia o Shopping estava lotado), costumo observar as pessoas que transitam pelo Shopping. Observo todo tipo de gente e geralmente escolho um "tema" para observar mais a fundo (risos), procurei observar os "casais" que passavam! Quando se espera alguém que está atrasado precisamos matar o tempo de alguma forma né?
E observar é algo que gosto de fazer... Observar e analisar!

Como os tempos mudam o comportamento das pessoas que possuem um relacionamento. Casais de todas as idades, aos montes. Observei desde os adultos até os jovens (essa molecada de hoje não dá mole). Engraçado como as coisas são. Quando o casal é jovem (molecada), toda aquela euforia, muito beijo, muito amasso, andam sempre juntinhos... que maravilha! A paixão está a flor da pele (principalmente nesta idade).

Os casais com mais idade (com filhos ou sem filhos), costumam somente andar, não há amasso, quase não se vê um carinho, andam somente de mãos dadas na maioria das vezes e em alguns casos nem isso (risos). Andam como se fossem apenas conhecidos (mas são casados). Cadê a paixão do começo do relacionamento? Esfriou com o tempo? Acomodaram-se com a rotina? Putz...

Quanto mais tempo de convivência possui o casal, percebo que aquela paixão vai sumindo aos poucos, dando lugar apenas ao companherismo! Isso é triste... Tinha até uns casais que andavam de cara feia um pro outro! Cada um sabe os problemas que tem. Quem sou eu para meter o dedo.
Quanto maior a idade, menos se vê carinho no rosto, abraço apertado, beijo apaixonado e andar juntinho. Porque a paixão some com o tempo? Será culpa do mundo de hoje? Será que pessoas românticas como eu estão diminuindo cada vez mais?

Mas nem tudo estava perdido...

Naquele montuado de pessoas (casais ou não), meu olhar desviou-se para um casal de velhinhos que passeavam pelo Shopping (aparentavam terem uns 70 e poucos anos), os dois de cabelinho branco, caminhando devagarinho, mãos "dadas", simplicidade total entre eles, falavam ao pé do ouvido, sorriso no rosto. De vez em quando eles paravam e olhavam as vitrines das lojas. Rolava um "abracinho carinhoso" e (não podia faltar para completar a cena), um beijinho (estilo selinho) entre eles...

Que cena meiga! Coisa rara isso hoje em dia. Faltou apenas a "mão boba" do véio na véia! (risos)
Surgiu um sorriso em meu rosto... Ainda existe paixão para aqueles eternos casais. Não importa a idade, a paixão ainda existe para alguns e sempre existirá!

Fiquei orgulhoso! Tenho certeza que serei como esses velhinhos...
Um eterno apaixonado!

Escrito por FRAN... "O Samurai".

23 comentários:

Mai disse...

Olá, Fran.

Que possamos sempre nos lembrar que a sabedoria que se adquire com o tempo, precisa ser cuidada e observada.
Quem sabe possamos recuperar os verdadeiros valores da vida...

Belo post, querido.

Abraços.

Vivian disse...

...olá minha lindeza!

belíssima reflexão sobre
um assunto sempre em moda.
"RELACIONAMENTOS", que
obviamente envolve casamento,
união para 'sempre' entre
duas pessoas que se amam.
o que ocorre, é que quase
sempre somos movidos aos
prazeres da carne, quando
então damos muito mais atenção
à atração física, deixando
para segundo plano o espiritual,
o encontro de almas afins.
só que neste 'bailado' de ilusões,
esquecemos que atração física
não é pra sempre.
o corre-corre, o dia-a-dia, os
compromissos, os filhos, a família
em si, passa a tomar grande parte
da nossa energia, quando fatalmente, começamos a dividir nossa atenção, deixando de lado
aquele romantismo de início,
quando tudo era só flores, laços,
e amassos...rsss, não querendo
dizer aqui que morreu o amor...
não é isso...o amor, quando verdadeiro, continua...o que
modifica, é a maneira de amar.
e quando isso acontece, sobram
horas e horas de muita conversa,
muitos assuntos colocados em dia,
sem que para isso se precise
de cama...o casal continua envolvido, mas de maneira mais
tranquila, não aquela sede de sexo, dos primeiros anos...
e estes casais aos quais eu me refiro aqui, são os mais felizes,
porque antes de atração física, tinham afinidades espirituais,
estas que ao invés de diminuir
com o passar dos anos,só tende a aumentar, tornando-os então, ricos
em sabedoria e entrosamentos,
o que com certeza ocorre com
este casal de velhinhos citados
aqui no seu post...
amor de almas, entende?

bem...
affffffffff

gastei o teclado
e o dedinho...rss

muahhhh

Átila Siqueira. disse...

Muito bom esse texto. Acho que nós, os românticos, estamos mesmo em extinção nesse mundo, mas gostei de saber desse velhinhos. Nem tudo está perdido mesmo.

Meu amigo, obrigado por suas palavras de conforto lá em meu blog.

Um grande abraço,
Átila Siqueira.

Giselle disse...

Fran,
nãoa cho que a paixão tenha ido embora nesses casais que vc observou ...
Acho que a paixão deu espaço ao amor, amar é respeitar, acompanhar, dedicar-se, e qdo amamos, aquela euforia vai embora sim, dando espaço ao sentimento concreto, calmo, ao sentimento que nós sabemos que quem está ao nosso lado nos ama realmente.
Paixão é algo eufórico, logo acaba, já o amor, não ...
Ele sempre vai estar lá.
Relmente, no começo tudo é lindo, explsivo, mas com o tempo as coisas vão se ajeitando, acomodando, mas isso não significa que deixamos de gostar da pessoa, pelo contrário.
O sentimento triplicou.
Mas, quando amamos, sabemos que não precisamos ficar nos agarrando na frente de todos, e ficar dando sinal de paixão a toda hora, sabemos que o fato de nós estarmos juntos, já diz tudo.
Não entendia isso também, como a paixão, o fogo logo ia embora e qdo me casei dei conta que, as coisas ficam mais gostosas, amenas ...
Não por falta do sentimento, mas por haver muito dele envolvido.
Quando vejo alguém quse se comendo, logo penso, ihhhhhh é fogo de palha, logo acaba, e não dá outra ...
Agora amor, menino esse sentimento é difícil de existir, rs...
Tenham um lindo domingo, beijos para vcs, casal eterno apaixonados

RosanaK disse...

Oi Fran...

eu tb as vezes me pego reparando nas pessoas e refletindo sobre uma coisa ou outra, principalmente qnd temos que esperar alguém né!

Fiquei imaginando os velhinhos, carinhosos um com o outro e me perguntei..será que eles não eram um desses casais novos de velinhos que se encontram nos grupos de 3a idade e começam a namorar? Ou será que seria um relacionamento mesmo de décadas em que o romantismo sobreviveu. Torço para que seja esse último caso, pois assim tenho a esperança de chegar nesta idade e agindo da mesma forma como no começo do relacionamento.

Bjs e obrigada pelas visitas.

Pelos caminhos da vida. disse...

Cadê??

Bom dia amigo.

Tem selinho para vc la.

beijooo

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDO FRAN, ADOREI LER O TEU TEXTO MARAVILHOSO... AINDA EXISTE ROMANTISMO... QUEM É ROMÂNTICO FICARÁ SEMPRE... EU FAÇO PARTE DO LADO TODO BABADO...UM ABRAÇO DE CARINHO E TERNURA,
FERNANDINHA

Paulo disse...

Ei, Fran. Olha eu aqui novamente.

Bem, com o passar dos anos é fato que a paixão vai se esvaindo aos poucos. Geralmente, a paixão está associada à atração física e à novidade do início do relacionamento.

Estudos recentes revelaram que em muitos casais a paixão do início do relacionamento manteve-se quase intacto mesmo depois de vinte anos juntos. Eu acredito nessa pesquisa, mas vale lembrar que hoje em dia esse indíce de casais que ficam juntos por mais de duas décadas caiu muito.

A paixão tem sido superestimada, quando na verdade é o amor que deveria ser cultuado. Na minha humilde visão, a paixão desaparece com o tempo, mas o amor fica. A atração física diminui, mas o companheirismo, a fidelidade e a mútua compreensão cultivada com os anos traz ao casal forças para seguir juntos e felizes. "Casar é fácil, mas permanecer casado é muito difícil", diria um conhecido meu. Assino em baixo.

Infelizmente, a visão de hoje é: "Que seja eterno enquanto dure". Sinceramente. Isso é balela de quem não pensa em dividir o resto da vida com o ser que diz amar.

Um Abraço.

HSLO disse...

Belo post Fran,
suas reflexões são ótimas..viu.

Cris Rubi disse...

Amigo, eu quero um amor assim.
Boa semana pra ti
beijinhus carinhosos

Conde Vlad Drakuléa disse...

Se fosse ao contrário seria a coisa mais engraçada do mundo, muitos beijos entre os casais de velhinhos e o inverso entre os jovens, mas o fogo da paixão deve ser mantido sempre aceso, é essencial para a boa vida a dois! Observar também é o meu passatempo favorito, um excelente hábito, e muito sábio também!!!
Grande abraço querido amigo :)

Verônica disse...

Nossa q lindo texto..
Vc está certo.. o amor não pode acabar...no meu caso, tentei ao máximo manter o espírito, mas não foi o bastente, acho q sabe da minha história, mas também acho lindo quando vejo casais fazendo carinho...
Obrigada pelas palavras de apoio..
otima semana...

TaTy GaSpAr disse...

Na verdade, em qualquer relacionamento, devemos cultivar o amor e o carinho... E a demonstração desse carinho é fundamental para sobrevivência dos relacionamentos.

Abraços e boa semana!

Diogo Caceres disse...

E ai Fran, tudo em paz?
É verdade esse laços de carinho que só se fortalecem com o tempo comovem muito!! Se pararmos um pouco p/ observamos a nossa volta, como tem feito meu amigo, nós acabamos percebemos da importancia disso no mundo...
Os verdadeiro laços de amor creio q sejam assim: não conquistar varias pessoas, mas sim saber conquistar o coração da mesma todos os dias!!!
A magia do amor é sempre encontrando qdo temos olhos e ouvidos do coração abertos!!! Excelente post Fran, parabens amigo... tudo de bom sempre!!!!!

Déia Arakaki disse...

Oi Amor...

A paixão pelo menos para mim é sempre poder contar com você em todos os momentos da minha vida, é sentir a paz, é me emocionar com seu amor e ter econtrado um ser humano tão apaixonante como você..

P.S Eu me recordo desta postagem rss foi de agosto de 2008...
Até entao nessa epoca eu so tinha a paixao pela vida, pelo trabalho, pelos amigos e pela familia me faltava VOCÊ !!!

Beijosss minha paixão mais acima de tudo meu Amor ..

Yuuko-sama disse...

ashuashuashuas pow vlw as felicitaçoes viu
ah sei como eh
sabe minha mãe sempre diz q eu e o gabriel somos diferentes
pois acima de tudo ele nao é meu namorado, ao mesmo tempo ele é meu amigo entao nao sabe onde começa um e termina o outro

Chris disse...

Amei, que bom que vc pode "gastar" seu tempo observando os casais, enquanto aguardava seu amigo, pois deu no texto lindo que escreveu.

Bjs no coração.
Românticos sempre duram o suficiente para serem eternos

Chris

paula barros disse...

rsrsr e fiquei pensando o casal de velinhos será que tinha muito tempo de relacionamento ou era recente.

O que você diz sempre observo também,nos locais públicos e entre meus amigos. E isso que você disse é fato.

Quem foi casado sabem bem como é a diminuição de beijos.

Mas se você é romântico e observador, com certeza pode ser e fazer diferente no seu relacionamento.

abraços

Diego! disse...

Que bom saber que existem pessoas estranhas assim. Também fico observando as pessoas e escolho temas!
É uma boa maneira de passar o tempo.

Acho que vou ser um velho chato e sozinho... Sei lá, quem sabe possa mudar isso!rs

Até...

Pelos caminhos da vida. disse...

deixando um abraço aqui para vc Fran.

beijooo.

Melsavinon disse...

Ta aí uma coisa legal de saber de vc,nos parecemos nisso...eu também fico olhando "as coisas" sob uma ótica ...e refletindo...amei esse seu texto.bjs

Átila Siqueira. disse...

Amigo, deixei um presente para ti lá no meu blog.

Um grande abraço,
Átila Siqueira.

Melsavinon disse...

Tem uma coisinha p vc lá no blog.